domingo, 14 de setembro de 2014

Decisão

Imagem coletada no Google Imagens
Decisão
 
Que fazes tu, quando te busco em pensamento,
Quando me sinto esvair na solidão de minha dor,
Quando em minha alma dilacera um grã tormento,
Que fazes tu que não estendes sobre mim o teu amor?
 
Que faço eu nestes caminhos de lamentos?
Imersa em lágrimas sulcando este meu rosto,
Dia após dia condenada ao isolamento,
Que faço eu a ruminar este desgosto?
 
Eu me desfaço deste laço que me prende,
Que vive em mim como posseiro e senhor,
A usurpar a luz que em mim ainda ascende,
Uma ternura caminhando em meu favor.
 
Basta! Não quero mais sorver o fel desta cicuta,
Nem terminar os dias meus no calabouço,
Rendida em prantos, em tristeza absoluta,
Andando em vida como simples, mero esboço.
 
Edith Lobato – 29/07/14

18 comentários:

  1. Oi Edith
    Só um pessoa determinada é capaz de tomar uma decisão assim e sair em busca de um amor verdadeiro... que traga felicidade
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Gracita, verdade amada. Feliz com tua leitura. Bom final de domingo. Bjs

    ResponderExcluir

  3. Olá Edith.

    Cheguei até aqui através da indicação de amigos comuns e já estou seguindo seu blog.

    E se você acredita no amor nesta sociedade dos desencontros ,se exercita sempre no abraço fraterno e nas mãos dadas que transcendem,enaltecem, valorizam e encantam a vida de cada um de nós,convido a participar de dois meus blogues cujo temática é essa única forma de nos mantermos de pé e apostar que a vida é diferente para quem ama.

    Confira: e ficaria honrado com sua presença:

    FALANDO SÉRIO.
    http://ptamburro.blogspot.com.br/

    FRAGMENTOS DO ACASO
    http://paulotamburrosexo.blogspot.com.br

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo, honrada com tua visita em meu blog. Obrigada pelas indicações e convite, estarei presente em teu espaço. Grande abraço.

      Excluir
  4. Ola Edth,
    Desculpe a demora. estava viajando.
    Menina que poema é esse?? Uma decisão
    que não vem do coração nem da alma
    e sim do ventre com força total.
    Gostei muito.
    Beijos
    Uma semana abençoada
    O final do seu perfil mostra
    bem a que veio.Parabéns.
    O mundo precisa de mulheres como você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bandys, feliz com tua visita. Obrigada pela leitura e pelo gentil comentário.

      Excluir
  5. Poema veemente escrito, revelando algum desassossego de alma,
    algum desamor, mas tudo nele vai mudando na busca da felicidade tão livre que acaba inundando o coração. Beijinho amiga, é com prazer que te leio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natalia, obrigada pela linda visita, leitura e comentário. Desejo-te uma feliz semana. Bjs

      Excluir
  6. Ora então, boa noite!
    Esta é a minha 1ª visita.
    Em face do que li, penso voltar!
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Vieira, espero que volte mesmo. Feliz dia.

      Excluir
  7. Oi querida. Lendo mais este belo poema, noto que nos mostra dois personagens.Um com uma busca tão ofegante e em dado momento, joga a tolha. Outro, que imagina-se insensato e coração cauterizado. Pelo que apresenta o primeiro, concordo em gênero, número e grau com seus leitores. Entretanto, resolvi avaliar o segundo e comecei fazer algumas interrogações, tais como: 1- Será que em algum tempo não teria feito a mesma busca?
    2-Será que em outro tempo não foi privado amar intensamente a pessoa amada?
    3-Será que em outro tempo não foi abatido pela opção de sua amada por outra pessoa?
    Bom, mas enfim. Amo ler seus escritos, pois deixam amplas linhas de interpretação.
    Continue nos dando alegria em ler coisas boas. Porque as noticias da nossa sociedade nos envergonham. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas perguntas Anônimo, é possível que este personagem tenha sufocado o seu próprio amor pelo amor de outras pessoas. Existem pessoas em nossa vida pelas quais somos capazes de dar a própria vida para vê-las bem. Isto é um erro? Creia, é dos mais graves da vida. Mais uma vez, obrigada por tua gentil visita, leitura e comentário.

      Excluir
  8. Olá Edith querida,
    Não sei se postei comentário no local certo. Mas o que postei, refere-se ao "decisão"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo, boa tarde. Sim tu postaste no texto desejado. Obrigada.

      Excluir
  9. Lindo, Edith, de uma dor que transcende através das palavras. Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Almma por tua gentileza em ler-me e deixar tua pegada em meu blog. Adorei!

      Excluir
  10. Nada melhor que um basta naquilo que só incomoda ao invés nos proporcionar alegrias. Determinação nessa hora é tudo! Adorei seus versos. Bjsss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por tua visita, leitura e comentário, Dina. Uma linda noite, querida.

      Excluir

Muito obrigada por deixar registrado em, Matizes da Alma, sua visita e sua opinião. Receba meu carinho.