segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Relembrar

Relembrar
 
De novo sentada perscruto o horizonte,
o peito estufado de imensa saudade,
velando tua ausência que a bem da verdade,
constante pressente teus passos na ponte.
Eu vivo a pensar e me perco defronte,
daquelas lembranças da gente ao luar,
dos nossos sorrisos na força do olhar.
Amar desse jeito por tempo sem conta,
é não saciar o desejo que afronta,
o amor naufragado nas ondas do mar.
 
Edith Lobato - 30/10/17


23 comentários:

  1. Um belo poema Edith. Lembranças felizes, são sempre agradaveis.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  2. Amar desse ou daquele jeito em poema é sempre lindo de se ler!!!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela leitura, Gracita.

      Excluir
    2. Passando para desejar um fim de semana bem AGRADÁVEL!!!

      Se quiser passear por Gondramaz … uma aldeia de xisto:
      https://crocheteandomomentos.blogspot.pt/2018/01/gondramaz.html

      Se quer uma omolete saudável … veja a receita:
      https://ospetiscosdagracinha.blogspot.pt/2018/01/omolete-de-claras.html

      Aqui encontra recantos com que todos sonhamos:
      https://asarteiricesdagracinha.blogspot.pt/2018/01/recantos-de-leitura.html

      E para todos os que apreciam “poesia” … o meu “poetar”:
      https://mgpl1957.blogspot.pt/2018/01/desta-janela.html

      Excluir
    3. Obrigada querida, pelas indicações.
      Bom finde.

      Excluir
  3. A saudade dilacera o coração.
    Nostálgico e belíssimo poema.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Maria. Agradeço tua leitura.
      Bom dia te desejo.

      Excluir
  4. Esta é uma dor que desatina e que muito dói.
    Lembranças e saudade de quem já brilha, algures.

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Edith .
    Que poema lindo. Uma feliz semana. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mirtes pela leitura.
      Bom dia pra ti.

      Excluir
  6. Bom dia Edith, menina que linda página, memórias que vem à tona e lindamente poetizadas. Adorei !
    Tenha um lindo dia!
    Bjss!

    ResponderExcluir
  7. Quantas vezes não precisamos de um pouco de solidão em que conversamos com nós mesmos?
    Nem sempre a solidão é má companheira
    .
    Confira: * Amor ... ou castigo do coração? *
    .
    Deixando saudações poéticas.
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre precisamos, Gil.
      Obrigada pela leitura.
      Bom finde.

      Excluir
  8. Gostei muito do poema. Arrasador

    Deixo cumprimentos poéticos.

    ResponderExcluir
  9. Que poema tão bonito!

    r: Fico contente por ter gostado :)

    ResponderExcluir
  10. Edith,
    Estou aqui para contar sobre a
    maluquice que postei no meu.
    Agora estou um pouco mais tranquilo,
    pois contarei para você e para os meus
    outros amigos a minha grande verdade.
    Será que você vai achar algo de errado
    no que eu fiz ou é coisa de minha cabeça?

    Um beijo.

    silvioafonso



    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ver o que fizeste, Silvio. Obrigada pela leitura.
      Bom finde.

      Excluir
  11. Olá Edite, o amor cantado em versos é sempre gostoso de se ler amiga, seja saudades ou presente, é sempre amor!
    Parabéns pelos versos! ...
    Aguardo sua visita no? http://afetocolorido.blogspot.com.br e

    http://pensandoempoesia.blogspot.com.br

    http://blogandocoletivamente.blogspot.com.br

    bjs amiga!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por deixar registrado em, Matizes da Alma, sua visita e sua opinião. Receba meu carinho.