terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Vozes do silêncio


 Vozes do silêncio
 
Sentada sob a luz da claridade,
Naquela mesma praça, onde um dia,
Brindamos nosso amor, o peito em brade.
Os corações pulsando de alegria.
 
No mesmo banco só, eis-me, saudade!
O peso da lembrança, nostalgia,
Contaminando a dura realidade,
Nas vozes do silêncio, sem magia.
 
As rosas do jardim que cultivamos,
morreram afogadas por meu pranto,
e não carregam mais perfume e cor.
 
Por todos os lugares que andamos,
as marcas dos teus risos, teu encanto,
tornaram-me refém do nosso amor.
 
Edith Lobato - 15/06/17

18 comentários:

  1. O silêncio traz as marcas doridas da saudade
    Poema belíssimo, Edith
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Gracita. Bom demais te ver aqui. Feliz 2018.

    ResponderExcluir
  3. Lindo e o silêncio chega a cada um de nós em um ou outro momento! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  4. Lindo soneto, as vozes do silencio nos tomam em momentos nostálgicos!
    Obrigada pelo carinho de sua visita e aproveito para lhe desejar um feliz ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela leitura, Ivone. Bom te receber aqui.
      Bela tarde.

      Excluir
  5. Lindo quando se fala com o silencio onde residem nossas lembranças ora belas, ora tristes mas carregam muito de nós. Uma beleza de soneto Edith.
    Abraços e que o ano seja novo de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Toninho, agradeço tua leitura e apreciação.
      Tudo de bom pra ti.
      Bela tarde.

      Excluir
  6. Dizer que você escreve muito bem, não é novidade nenhuma, mas em sonetos, você é rainha, Edith.

    Sentada na praça, onde um dia você foi tão feliz, e agora silenciosa, recorda tudo o que de bom aconteceu com e entre vocês.

    Há marcas, que não passam mais, felizmente.

    Beijos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada CÉU pela leitura e por tua agradável visita.
      Bela tarde.

      Excluir
  7. Que bonita poesia!

    r: Muito, muito obrigada *.*

    Um ótimo ano também para si!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Andreia pela leitura.
      Boa tarde. Bjs

      Excluir
  8. Oi Edith, que lindo...O amor bem vivido é tão marcante que tendemos a nos apegar quando de uma forma ou de outra o "perdemos".
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Memórias de outros tempos que vêm em silêncio tocar o coração.
    Maravilhoso poema.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Maria Rodrigues pela leitura.
      Bela tarde.

      Excluir

Muito obrigada por deixar registrado em, Matizes da Alma, sua visita e sua opinião. Receba meu carinho.